Potes de vidro na decoração

September 29, 2014 em Decoração

Tenho uma mania de guardar potes de vidro de geleias e doces. Desde pequena sempre gostei de coisas transparentes, principalmente caixas e potes. Acontece que às vezes guardo tantos que nem sei onde colocar! Então busquei algumas inspirações no Pinterest para dar uma utilidade legal para cada um. Resolvi postar no blog as que eu mais gostei.

O escritório e a cozinha são os ambientes que mais encontrei ideias legais. Mas isso não quer dizer que os potes não possam ficar em outros lugares. Eles podem decorar sem ter uma utilidade também.

- Canto de trabalho/escritório

    

Impossível não amar um escritório bem organizado e com cada coisa em seu lugar. Muito melhor do que caixas e latas, os potes deixam tudo à mostra e por isso nem precisa abrir para ver o que tem dentro. Para quem tem trabalha com aviamentos por exemplo é uma solução perfeita! Fiquei apaixonada pela última foto, com certeza um dia quero ter uma estante assim cheia de potinhos de vidro!

- Cozinha

  

Quando eu tiver minha casa com certeza vou guardar alguns alimentos em potes bem grandes de vidro. É muito mais bonito e prático. As cores do arroz, macarrão, café, farinha, açúcar e feijão ficam super em harmonia!

- Outros ambientes

 

Até na lavanderia eles servem para guardar sabão em pó!

 

 

No banheiro ou na penteadeira para guardar cotonetes, algodões e toalhinhas. E até na parte de ferramentas para guardar pregos, parafusos e buchas. Meu pai ia adorar tem uma estante com cada tipo de prego em um potinho, bem organizado.

Depois de ver todas essas inspirações me dei conta de que tem muitos jeitos diferentes de utilizar um pote de vidro! Os menores costumo deixar no quarto, na penteadeira principalmente. Não sabia o que fazer com os maiores. Mas já tive algumas ideias, então não vão mais ficar esquecidos!

Ideias fáceis e baratas de decoração. E aí, gostaram? Beijos.

Timidez: dicas de como superar

September 28, 2014 em Comportamento, Pessoal

Visito muitos blogs e gosto de quando as autoras ou autores falam sobre superação e os desafios que enfrentaram na vida pessoal. Mas não foi esse o motivo de ter feito eu pensar em postar sobre uma parte da minha vida. Outro dia conversei com a minha melhor amiga, era aniversário dela. Ficamos mais de uma hora no telefone e falamos de muitas coisas. Ela mencionou sobre eu ter mudado. Eu perguntei em que sentido e ela disse que era em todos. A nossa amizade tem mais de 10 anos, a gente se conhece e se dá super bem. Se ela mencionou isso é porque eu realmente mudei. E por isso fiquei intrigada com essa questão e parei para pensar em quem eu era quando a nossa amizade começou.

Eu era tímida, muito tímida. Falava tão baixo que as pessoas pediam pra repetir umas 4 vezes. Eu não tinha muitos amigos, na verdade só algumas amigas. Não conseguia conversar com estranhos, quer dizer, pessoas conhecidas pela família ou amigas que eram desconhecidas pra mim. Eu era muito ansiosa e morria de medo em apresentar trabalhos em voz alta. Não gostava de atender telefone. Eu tinha mania de desviar muito o olhar e andar com a cabeça baixa. Enfim, eu sempre fui muito tímida e quieta. Mas em casa e na presença de pessoas que já tinha intimidade eu era engraçada, palhaça, extrovertida e incrivelmente espontânea.

Acontece que todo começo de ano eu parava pra pensar e sentia que eu precisava mudar. Afinal eu perdia amizades novas, quase ninguém me notava (se notava era só por ter ótimas notas), não participava de muitas atividades e eventos legais e, principalmente, não conseguia mostrar as minhas melhores qualidades. Por esses motivos comecei a tentar passar por cima da timidez mudando alguns hábitos, me informando sobre vários assuntos, falando e sorrindo mais e olhando diretamente para as pessoas. E então com o passar do tempo superei. Confesso que em alguns momentos ainda fico ansiosa, mas controlo melhor. Como era algo que eu me incomodava é que consegui. As pessoas que conheci há anos atrás e reencontro hoje ficam surpresas. Eu não mudei muito não, só consegui mostrar um lado que tinha vergonha de mostrar antes.

Alguns de vocês vão pensar que isso tudo é besteira, mas quem é ou era muito tímido sabe o quanto a vida é mais complicada. Parece, mas não é fácil parar de ter vergonha. Leva tempo. Acho importante compartilhar. Alguém pode estar passando pelo mesmo problema e se identificar. E para facilitar, juntei 4 dicas que me ajudaram a superar a timidez. Pode ser que funcione com você.

1) Tome a iniciativa

Se você é amiga de uma pessoa tímida e quer tentar mudá-la desista. Não é você ou outra pessoa quem vai fazer ela mudar. A iniciativa tem que vir da dela mesma. Agora se a tímida é você, então primeiro tem que sentir a necessidade de mudar. Não estou dizendo que é um grande problema ser assim, mas oportunidades passam reto quando você não dá uma chance. Perca o medo e vergonha, se solte mais. Se você der conta de que a vida é mais divertida quando se solta vai conseguir mudar. E isso não quer dizer se tornar outra pessoa, quer dizer mostrar mais o seu lado espontâneo. Todo mundo tem esse lado, só que alguns mostram mais do que outros.

2) Conheça suas qualidades e defeitos

Então decidiu superar a timidez? Mas lembre-se que não é fácil. A última coisa que vai querer parecer é forçada e exagerada. Tem que tentar ser natural como você é com as pessoas mais próximas. A dica principal é se conhecer muito bem. Tente realçar e usar as qualidades e consertar os defeitos. E aproveite as oportunidades para falar do que mais gosta e entende. Por exemplo, você está em uma roda de pessoas que não conhece muito bem, mas estão conversando sobre um assunto que você ama. Converse também. Achou super engraçado alguma coisa que viu? Ria, mas sem colocar a mão na frente da boca (tentando esconder o sorriso). Não tenha vergonha de sorrir, todo mundo é mais bonito assim. Só não force. Se não concorda com alguma coisa se imponha e mostre sua opinião. Tenha uma cabeça bem feita.

3) Encare situações inesperadas

Com o tempo você vai conseguindo disfarçar e deixar a timidez de lado, mas sempre vai passar por situações inesperadas. Às vezes pode ser apresentação de um trabalho ou entrevista de emprego por exemplo, mas não se apavore. Procure respirar devagar, se concentrar no momento e de jeito nenhum pensar no que pode acontecer daqui a alguns minutos. É isso que faz o medo crescer. Tem gente que se sente mal quando passa em um lugar movimentado e todo mundo fica olhando. Mas encare isso como algo normal e não fique reparando. Depois de um tempo você nem vai ligar.

4) Tenha uma mente aberta

Já aconteceu de você dizer que nunca faria alguma coisa e num certo dia acabou fazendo? Acho que todo mundo já passou por isso. Abrir a cabeça é uma das dicas mais importantes. Na dica 2 eu falei de ter opiniões bem formadas, mas nem sempre é bom se fixar e se fechar nelas. Esteja aberta às novidades. Experimente coisas que nunca fez, viu, comeu. E depois dê a sua opinião. Tantas pessoas que conheço diziam que odiavam sushi porque a primeira experiência foi ruim, mas depois da segunda não vivem mais sem! A minha experiência com a montanha-russa do Hopi Hari foi péssima, quase chorei. Mas estou aberta a ir pela segunda vez para ver se continuo odiando ou acabo gostando! Entendeu? O mundo está sempre mudando e se reinventando, por isso você não deve ficar para trás. É tão bom fazer e conhecer coisas novas!

Essas dicas são baseadas na minha experiência. Claro que cada uma vai ter as suas e encarar situações de um jeito diferente. Mas o importante é ser você mesma, sempre, e mostrar o seu lado espontâneo. Não é porque uma pessoa é tímida que ela não é engraçada. Além disso não se importe em deixar seus defeitos aparecerem às vezes, afinal ninguém é perfeito. Se você se considera tímida, mas acha que não precisa parar de ser assim não precisa mudar. Como eu disse, no meu caso eu senti que perdia muitas oportunidades, momentos bons e amizades novas.

Espero que esse post motive ou inspire alguém. Beijos!

Looks da Semana #1

September 27, 2014 em Looks da Semana

Comecei o curso  semana passada, mas só nessa tive a ideia de postar foto do look de cada dia. Estudo de segunda à quinta, então vão ser só quatro por semana. Por ser de noite as jaquetas e suéteres são indispensáveis. Reparei só na sexta que acabei usando o mesmo par de botas nos quatro dias de aula. Acontece que elas são tão confortáveis e versáteis que praticamente esqueci das outras!

- Segunda

Usei suéter de franjas que encontrei em brechó, calça skinny preta Blue Steel, bolsa vintage, botas Satinato e um colar étnico para dar um toque a mais. Nesse dia estava querendo usar algo que não ficasse agarrado demais no corpo então esse suéter foi a melhor aposta.

- Terça

Na terça usei suéter mangas raglan da minha loja, shorts customizado (era uma calça do namorado), mochila Chenson e touca preta. Não coloquei na foto, mas usei meia-calça bem grossinha porque estava frio.

- Quarta

Quarta foi um dia cheio de correria e acabei montando o look com pressa. Usei a saia longa vintage, blusa manga comprida Front Row Shop, jaqueta de couro 284 para C&A. Vou fazer fotos melhores dessa saia qualquer dia porque estou adorando!

- Quinta

Na quinta estava me sentindo mais romântica e escolhi shorts floral de cintura alta da minha loja, suéter Blue Steel e meias 7/8. Ficou bem vintage e esse foi o meu preferido.

Em todos os dias me senti confortável com os looks. Adoro a ideia de pensar que posso usar o que gosto no curso. Claro que algumas peças não dá, mas em geral uso o que estou acostumada. Não me sinto muito à vontade com saias e vestidos curtos já que pego ônibus, subo escadas e tudo isso de noite. E se uso shorts prefiro colocar uma meia-calça para ficar menos chamativo nas coxas!

Gostaram? Espero que inspire vocês! Beijos.

Look: macaquinho básico

September 24, 2014 em Looks

De manhã postei uma foto no Instagram do look que usaria hoje. Na verdade hoje eu não ia sair para fazer fotos, mas como meu irmão estava livre convenci ele a tirar. Só acrescentei uma bolsa além do que aparecia na foto. Como estava quente com um vento fresco, o macaquinho levinho e o xale vazado de crochê foram boas apostas. O cinto quebrou o delicado das roupas.

Macaquinho: B.Cause (minha loja)Xale: vintage – Bolsa: vintage – Chapéu: MercadoLivre – Botas: Satinato

Sim, o macaquinho é da minha loja! Quem quiser conferir outras peças é só clicar aqui. A intenção foi mostrar que não é só porque uma peça é básica que ela não é charmosa. Os acessórios deram um toque a mais na produção. Gosto muito de macaquinhos porque são práticos e ótimos naquelas horas que fico indecisa do que usar e combinar. Além disso são mais confortáveis do que vestidos.

Fiquei meio irritada com a franja hoje e acabei colocando um grampo para deixar no lugar. Poderia ter feito um penteado como este que daria um toque romântico, mas pensei nisso bem depois de ter voltado para casa. Quem sabe no próximo look. Espero que este inspire vocês! Beijos.