Como lidar com o namoro à distância

Postado em Postado em Comportamento, Pessoal

Pouca gente sabe que passei meses distante do meu namorado desde o final de 2014 até o começo de 2015. Foram mais de 4 meses longe e milhares de quilômetros entre nós dois. Em alguns momentos, principalmente nas primeiras semanas, achei que não fosse aguentar. Sempre fomos do tipo grudados, não por necessidade, mas por companheirismo e amizade. Estudamos juntos no Ensino Médio e namoramos há quase 3 anos, por isso nossa relação sempre foi de muita união.

O motivo dele ter ido tão longe prefiro não contar, é familiar. Foi inevitável e não por vontade dele. Eu tive que aceitar, ou melhor, nós tivemos que aceitar. E um detalhe importante é que não sabíamos quanto tempo ficaríamos longe, mas decidimos enfrentar a situação com firmeza. Cada dia longe dele parecia uma eternidade e era como se faltasse alguma coisa, como se eu tivesse esquecido de algo importante. Chorei várias noites e me deixei levar pela saudade e angústia algumas vezes.

Ele partiu no dia que inaugurei a loja e esse foi um dos dias mais agitados que tive! Um sonho estava sendo realizado depois de um trabalho duro enquanto a pessoa mais próxima de mim estava indo pra longe. Ou seja, estava me sentindo super animada e ao mesmo tempo triste. Mas confesso que depois de dois meses longe percebi que tudo estava acontecendo por um motivo e que tinha um lado positivo. Sempre tive muita liberdade mesmo vendo ele todos os dias. Mas eu aproveitei o tempo pra cuidar e pensar mais em mim, não de um jeito egoísta e sim do tipo “me conhecer melhor”. Então resolvi sair mais com os meus irmãos e amigos. Acabei me concentrando 100% no meu trabalho, no blog, nos meus sonhos e em qualquer coisa que eu tivesse pra fazer. Eu percebi que não adiantaria ficar só sofrendo e esperando sem fazer nada. E isso foi muito bom.

Quando ele voltou foi uma coisa incrível! É difícil explicar exatamente como eu me senti. Parecia que estava apaixonada como no começo de namoro! Daquele jeito que a gente fica sem graça, com vergonha, frio na barriga e coisas do tipo. Então é como se a relação tivesse se renovado. Já faz quase 1 mês que ele voltou e ainda sinto uma sensação muito boa. E o melhor é que amadurecemos muito durante esse tempo e aprendemos a lidar com a distância e suas consequências. Tenho a certeza de dizer que depois de passar por tudo isso e mesmo sabendo que muita coisa vai acontecer (seja boa ou ruim) a gente consegue enfrentar, juntos. Agora mais do que nunca.

Durante o namoro à distância eu segui algumas dicas (minhas mesmo) para lidar com a situação. E pensei que seria legal compartilhar essas dicas com vocês aqui no blog. Talvez alguém esteja passando pela mesma situação ou uma parecida e se identifique. Então aqui estão:

1. Pense se vale a pena esperar e está disposta a enfrentar as consequências

Se você gosta muito de uma pessoa automaticamente vai sentir uma angústia em pensar que vai ficar longe dela. Isso não é uma regra, mas em geral a gente sente saudade de quem ama, seja família, namorado ou amigos. Então é bom pensar se vale a pena esperar pela pessoa, porque não vai ser fácil enfrentar a distância. Se estiver acostumada com um namoro à distância então não é um problema tão grande. Mas se sua relação for parecida com a minha vai ser bem difícil no começo. Mas é importante pensar que não é o fim e sim o começo de uma nova etapa.

2. Planeje sua rotina e mantenha ela cheia de tarefas e compromissos

Não vai adiantar ficar horas deitada na cama pensando quando ele vai voltar. A vida está passando e por mais que seja chato você vai ter que colocar sua rotina em ordem. Então aproveite para fazer coisas que tem vontade, conhecer melhor suas fraquezas, medos e pontos fortes, sair bastante com outras pessoas e manter contato com aquelas que não via há um bom tempo. É ótimo se distrair e se divertir também.

3. Mantenha contato com ele

Não precisa ligar pra ele toda hora nem mandar mensagem a cada 10 minutos contando que um mosquito picou sua perna. Eu senti que era importante manter o contato, mas não precisava estar 24 horas. Eu queria muito contar tudo o que aconteceu no dia, mas não tinha como ficar 4 horas no celular. Então encontrei uma forma legal de diminuir os custos de ligação: Skype. Foi muito melhor poder ver o Eduardo na tela do notebook do que só ouvir sua voz. Acho que o Skype foi meu melhor amigo durante esse tempo! Mas cada um pode achar um jeitinho de estar mais próximo da pessoa que ama.

4. Tome cuidado com a carência e ciúmes

Eu confesso que sou ciumenta, não muito, mas sou. No começo eu ficava imaginando situações onde ele encontrava alguém super interessante e que me esqueceria. Mas eu conheço ele e percebi que não adiantaria ficar encucando com essas idiotices! É normal sentir insegurança, mas confiar é importante. Eu escolhi ser fiel a ele e ele escolheu ser a mim. Vai de cada um pensar o que é melhor pra si e pro outro. Só tem que tomar cuidado com a carência, porque você pode acabar abusando dos doces (como eu fiz), do trabalho, descontando a raiva em pessoas e outras coisas.

5. Pense sobre o futuro

Eu pensei em como seria quando ele voltasse e depois disso. Eu e ele planejamos muitas coisas juntos e acho importante pensar sobre. Não estou falando de casamento, estou falando de como queremos que seja a nossa relação daqui pra frente. No nosso caso, pensamos em vários detalhes como, por exemplo, sobre morar juntos ou não, se ver todos os dias, dividir despesas e ajudar mais um ao outro financeiramente. Coisas assim. A nossa relação chegou a um momento totalmente estável e firme. Essa dica é mais para refletir sobre o futuro, porque querendo ou não depois de enfrentar a distância por um tempo as coisas mudam (pra melhor ou não).

E o resto vai depender de cada um. Não existe um manual exato de como lidar com o namoro á distância, porque cada casal tem o seu jeito, o seu motivo e sua força unidos ou não. Eu espero mesmo que tenham gostado do post e tomara que de alguma forma ajude alguém que está passando ou já passou por uma situação parecida! Beijos.

8 comentários em “Como lidar com o namoro à distância

  1. Nossa, simplesmente adorei o post! Eu graças a Deus não precisei lidar com a distância, mas acho que daqui pra frente as coisas vão mudar um pouco, já que irei para a faculdade e ele conseguiu um novo emprego. Mas é o que você falou e eu concordo, acho que tudo ajudará a amadurecer o relacionamento e a saudade é legal, parece que aproxima mais o outro, dá aquela expectativa, frio na barriga etc.
    Beijos e sucesso!

  2. Eu namoro à distãncia ha 8 anos (quase ). Nos vemos de 15 em 15 dias e confesso pra voce que depois de tantos anos a gente acaba se acostumando com a situação. O que eu tiro como a coisa mais positiva do meu relacionamento é que a gente aprendeu a preservar nossa individualidade. Somos duas pessoas, com gostos parecidos e distintos, ao mesmo tempo e é fantástico a gente poder preservar a nossa essencia. vejo que muitos casais começam a namorar e passam a viver dentro de uma bolha, se afastam de amigos… Tudo bem que no começo do relacionamento estamos desesperados pra ficar juntos, mas pra tudo é preciso equilibrio! Vejo tantos namoros onde um proibe o outro de fazer as coisas… como namoramos longe, nunca proibi o marcelo de fazer nada, nem ele me proibiu de fazer as coisas que gostos. Tem que existir muita confiança, porque relacionamentos a distancia são baseados em muito respeito.

    Não é impossivel se voce esta disposto a enfrentar os contras… Já tivemos problemas e felizmente conseguimos supera-los. Acredito que nosso amor é grande demais e nossa história é muito especial… Sou grata por poder vivenciar isso! E

    1. Muito inspiradora a sua história! Não deve ser fácil se ver a cada 15 dias, mas como você disse acaba se acostumando. O amor tem que ser muito forte pra aguentar todas as dificuldades e, o mais importante, conseguir manter uma relação que sempre tem muito carinho e continua boa depois de anos! Obrigada por compartilhar a sua história 😀

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *