Browsing Tag

Desabafo

Pessoal

Uma eterna espera

IMG_3869cA vida é uma eterna espera. Ultimamente essa é a frase que mais tenho ouvido por estar literalmente esperando por algo que desejo e sonho há muito tempo. A necessidade de ter uma resposta clara e exata faz com que minha busca seja cada vez mais desgastante. A pior parte é saber que o que estou esperando não está em minhas mãos e depende totalmente de pessoas que eu nem faço ideia de quem sejam. Devo confiar que tudo sairá como imagino? Ou no prazo que quero? Não sei. A única saída é realmente continuar esperando.

Desde criança sempre fui do tipo que quando tomava uma decisão não voltava atrás e seguia o caminho com foco e muita determinação, sem hesitar. Desistir? O que é isso? Essa palavra não existia no meu vocabulário e até hoje continua assim. A vida inteira fui teimosa e persistente. Tenho certeza que esses dois adjetivos me trouxeram onde estou agora. Mas então por que nesse exato momento estou presa em uma angústia onde não consigo me mexer?

Passei dias sentindo um vazio dentro do peito. É como se estivesse vivendo sem realmente viver, no modo automático. No começo meu pensamento positivo acabava com qualquer pensamento negativo e eu realmente conseguia enxergar o lado bom de uma situação terrível. Mas agora não sinto nada. É como se estivesse presa em uma bolha onde não existisse sentimentos e que me isolasse de tudo que é bom. No momento em que tomei a grande decisão eu sabia que passaria por situações ruins, mas eu estava determinada a não me deixar levar. Mas como posso controlar tudo que meu coração sente e continuar fingindo que estou bem? Acho que é impossível.

As horas vão passando e o Sol nasce e se põe todos os dias da mesma forma, no mesmo lugar. Tudo parece se repetir, repetir e repetir. E eu ainda estou aqui, estagnada. Quero sair desse ponto, quero seguir em frente e atravessar o oceano. Não quero ficar parada vendo como a vida dos outros é perfeita. Quero contar grandes histórias e ser lembrada por algo incrível. Quero ter o controle da minha vida, dos meus sonhos, das minhas atitudes. Posso não estar bem o suficiente para dar o meu melhor, mas o meu querer continua forte como sempre. Se ele é a única motivação que restou, eu usarei como meu escudo e avançarei na linha de frente, porque é onde quero estar.

Chega de ficar para trás e aceitar o papel de coadjuvante. Estou exausta de lutar, mas a batalha ainda não terminou e acredito que nunca terminará. Então mesmo que eu passe a eternidade buscando e lutando vou continuar. Esse é o meu princípio, é quem eu sou.

Comportamento

Força de vontade

IMG_5136c

Com certeza todos vocês já ouviram pelo menos uma vez na vida alguém falar que é preciso batalhar e lutar muito para conquistar o que deseja e realizar sonhos. Isso é algo que os pais ensinam, ou pelo menos deveriam ensinar, desde quando somos bem novos. Ao longo do tempo conhecemos pessoas que tanto nos apoiam nessa ideia como também nos afastam dela. E assim é a vida, eu sei. Mas a diferença é que cada um tem o seu estilo de luta. Não existe um manual de como se deve enfrentar uma batalha. Apenas nós mesmos podemos descobrir de que forma iremos guerrear. Mas será que aprendemos sozinhos os truques e golpes necessários para essa batalha?

Enquanto alguns tem o apoio da família, tanto sentimental como financeiro outros começam do zero, sem nada e ninguém. Enquanto uns acreditam que dedicar algumas horas da semana na loja dos pais é um grande esforço, outros acreditam que trabalhar em dois empregos e ainda estudar é pouco para se preparar para o futuro. Enquanto uns vão dormir pensando nas viagens que farão no final de semana, outros pensam em como vão pagar os aluguéis atrasados da casa e onde vão conseguir arranjar dinheiro para conseguir comprar o pão do café da manhã. Não importa em qual situação estejamos sempre temos preocupações e diferentes valores. Mesmo que a realidade esteja parecendo ruim acabamos encontrando uma solução para melhorá-la. E é nessa hora que descobrimos quem somos.

Para a maioria das pessoas que conheço falar da situação financeira – que está ruim – é algo muito difícil e vergonhoso. Conheço algumas que não tem nem coragem em tocar no assunto. Até mesmo sobre peso, corpo, saúde e manias. Cada um tem um certo tipo de repulsão e sisma. Mas qual o problema em falar da realidade? É exatamente ela que nos modela com o tempo e define quem seremos no futuro. Se passamos por situações ruins precisamos nos fortalecer com elas, não ter vergonha. Quanto mais nos viramos sozinhos mais ficamos fortes. Precisamos aceitar a realidade, sim, mas não deixar que ela nos domine. Precisamos tentar chamar menos as pessoas que sempre nos defendem e estão ao nosso lado, porque uma hora não estarão. E o que será de nós nessa hora?

Não tenho vergonha de dizer que venho de uma família simples, que não tenho uma casa própria, nem um carro, nem mesada, nem grandes oportunidades o tempo todo. Ao contrário do que muitos pensam não sou rica. Essa é a verdade. E ela não me incomoda, porque tenho a melhor família do mundo, amigos verdadeiros, sonhos que conquistei com meu próprio esforço literalmente e me orgulho de tudo que passei até hoje. E não estou falando só das partes boas.

Em um país onde quase tudo é a favor dos ricos e quase tudo contra os pobres, talvez todos nós estejamos na mesma situação. Então não seria melhor compartilharmos nossas realidades sem receio para que outros se identifiquem? A nossa própria força de vontade e pensamento é muito maior do que a de quem quer nos colocar para baixo. Acreditem.

Precisamos sim de atalhos e caminhos mais fáceis para chegar mais rápido ao destino, mas talvez a graça não seja a mesma. Então devemos respirar fundo e enfrentar a pior batalha de todas. E mesmo que estejamos sós não devemos desistir, porque só depois que passarmos por ela saberemos o verdadeiro significado de força.

Comportamento

Dia ruim

Teve um dia ruim? Daqueles que você briga com todo mundo inclusive com o cachorro, se sente feia, inútil, encontra defeito em tudo, chora litros e litros por causa de um guarda-roupa que não tem uma roupa que preste e por borrar a maquiagem? Pois é, eu também.

Já tive dias péssimos tanto quanto esses, ou piores. Não sei o motivo certo, se é por autoestima baixa, desânimo ou uma simples carência. Talvez a melhor explicação seja: Eu sou mulher. Você, que é uma garota como eu, deve saber do que estou falando. Nesses dias, essas atitudes são tão complicadas para os homens e normal para nós que até irrita. Por exemplo, se eu digo “não”, quero dizer “sim, seu idiota”. Não sei se toda essa bipolaridade de humor muda conforme a personalidade ou é típica de pisciana ou ainda por causa da maldita TPM, mas não vou perder meu tempo procurando a resposta porque pode ser que nunca a encontre.

O mais engraçado é que um dia assim é como o fim do mundo, um caos completo onde tudo tem defeito, sendo que na manhã seguinte você acorda feliz, bem humorada, achando tudo cor-de-rosa, sorrindo até para estranhos. Ok, exagerei um pouco. Mas eu quis dizer que tudo passa no dia seguinte e você volta a falar com as pessoas como se nunca tivesse dado uma “patada” nelas, nem dado um olhar fuzilador e, pior, falado coisas sem pensar. Esquisito não é?

Mas pensando no lado positivo de tudo isso, ainda bem que os homens não devem ter dias assim. Se eles tem, disfarçam muito bem. Imagine um mundo onde todos ficam ridiculamente deprimentes no mesmo dia. Daí sim seria o fim! Quem sabe as mulheres não estariam no controle da relação, da casa, da família e em qualquer decisão.

Sei que você deve ter pensado que este texto é um desabafo, mas acabou virando uma terapia que conta um pouco dos meus próprios problemas e no final riu deles. De verdade, eu riu muito com toda essa loucura… no dia seguinte.